top of page
  • Foto do escritorDra. Thaísa Bramusse

Implantes hormonais: o que são, qual a indicação e os benefícios



Os implantes hormonais estão em evidência e recebo muitas perguntas de pacientes a respeito das vantagens em usá-los e possíveis contraindicações.


Antes de tudo, acho importante esclarecer que existem diferentes tipos de reposição hormonal feminina, que podem ser feitas por meio dos implantes. As mais comuns são as de gestrinona, testosterona, progesterona e estrogênio. A escolha do hormônio ou da combinação de hormônios é feita de acordo com a carência da paciente.


Vamos entender então, por que os implantes se tornaram aliados tão importantes para a qualidade de vida e a saúde da mulher. Siga a leitura!


O que são os implantes hormonais

Os implantes hormonais são pequenos “pellets”, implantados na gordura subcutânea, no flanco ou na nádega da mulher.


O implante já é usado há mais de 30 anos no Brasil. Em sua versão mais antiga, trata-se de tubos de silicone bem fininhos, com cerca de 5 cm de comprimento, que armazenam e liberam o hormônio e têm duração de 1 ano.


Esse método tradicional tem 2 desvantagens:

  • É necessário remover o implante após o período;

  • Em algumas mulheres a absorção do hormônio é ruim. É provável que ocorra alguma reação do organismo, que encapsule o tubo e prejudique a liberação do hormônio. E não é possível prever em quais mulheres isso irá ocorrer.

A versão mais moderna (apesar de já ser usada há muitos anos no exterior) são os “pellets” ou implantes absorvíveis. São bem menores do que o tubo de silicone e se dissolvem contínua e completamente, não sendo necessária a remoção.


Usualmente, o efeito dura em torno de 6 meses.


Qual a indicação do implante hormonal

A reposição hormonal por meio de implantes tem indicações diferentes:

  • Sintomas e efeitos da menopausa;

  • Tratamento de doenças ginecológicas;

  • Desequilíbrios hormonais, seja pelo uso prolongado de contraceptivos, seja por alguma alteração hormonal.

A gestrinona, por exemplo, é um hormônio sintético (que o organismo não produz) muito indicada para o tratamento de miomas, adenomiose, endometriose, sangramento uterino disfuncional e TPM.


Ela também contribui para o equilíbrio da testosterona livre no organismo e é por isso que o implante de gestrinona foi apelidado “chip da beleza”. A testosterona é essencial para a libido, para o ganho de massa muscular e perda de gordura, para a energia e o foco… Ou seja, um ganho enorme de qualidade de vida!


A progesterona e o estrogênio são muito utilizados em mulheres na menopausa, no controle dos sintomas desagradáveis e do risco aumentado para doenças cardiovasculares e osteoporose, por exemplo.


A testosterona é indicada quando há deficiência desse hormônio no organismo. Como vimos, ela é fundamental para a saúde e o bem-estar.


Benefícios da reposição hormonal por implantes:


  • Melhora da libido e/ou aumento do interesse sexual

  • Diminuição da gordura corporal e maior facilidade em emagrecer

  • Melhora da textura e da elasticidade da pele

  • Redução da fadiga e aumento dos níveis de energia e de disposição

  • Equilíbrio no humor – redução dos sentimentos de raiva, nervosismo e irritabilidade

  • Alívio da ansiedade e da depressão

  • Melhora do foco mental, raciocínio, concentração e memória

  • Melhora da sensação de bem-estar geral e da qualidade de vida


Quais as vantagens do implante hormonal

O implante hormonal tem muitas vantagens em relação a outros métodos de reposição hormonal, como os orais e os tópicos.


Primeiro, é importante falar que para realizar esse tipo de tratamento, é feita uma bateria de exames laboratoriais na paciente, é analisado seu histórico médico e familiar, além de avaliada a relação de custo x benefício do tratamento.


Em seguida, é feita a análise da dosagem e da combinação de hormônios recomendados.


O implante é feito em consultório, com anestesia local e uma pequena incisão. A paciente já volta às suas atividades normais, no mais tardar, no dia seguinte.


O médico deve ainda fazer o acompanhamento da paciente, solicitando exames periódicos para avaliar os resultados. Em alguns casos, é necessário adequar a dosagem, por exemplo.


As vantagens do implante:

  • Melhor absorção pelo organismo

  • Liberação gradual, evitando picos hormonais

  • Você não precisa se lembrar ou ter o trabalho de tomar comprimidos ou de passar o gel/creme

  • Resultados mais rápidos e melhores


Contraindicações do implante hormonal

A reposição hormonal não é indicada para todas as mulheres. Algumas condições de saúde, alterações metabólicas, doenças preexistentes e histórico familiar para algumas patologias podem contraindicá-la.


Além disso, existem efeitos colaterais. Por exemplo, alterações na pele (acne), queda de cabelos, aumento dos pelos, inchaço etc. Então é preciso que todos os prós e contras fiquem bem esclarecidos entre paciente e médico.


Alguns efeitos colaterais podem ainda ser minimizados com medicamentos ou com suplementação. Cada caso é avaliado individualmente.


Atenção à qualificação médica

É super importante que você só realize o procedimento com um médico qualificado para a técnica. Isso porque a análise do tipo, da dosagem e da associação de hormônios é de extrema importância para a eficácia e a segurança do tratamento.


Tenho trabalhado com a técnica há um tempo e acompanhado resultados muito satisfatórios, quando há, de fato, indicação para o implante hormonal.


Se você quiser saber mais sobre esse tipo de reposição, entre em contato comigo ou deixe sua dúvida nos comentários!


Um abraço e até a próxima!


Comments


bottom of page