top of page
  • Foto do escritorDra. Thaísa Bramusse

6 fatores que impactam o emagrecimento além da dieta


emagrecimento além da dieta

Falamos muito que a dieta tem papel determinante no emagrecimento. De fato, ela é o fator mais importante. Mas não é o único. O emagrecimento é um processo complexo que envolve cuidados multifatoriais.

Quando você se dedica a melhorar esses aspectos, sem dúvida o emagrecimento é mais rápido e mais saudável. Vamos entender então, quais são esses fatores que impactam o emagrecimento?


1. Fatores genéticos

Pessoas com predisposição genética para a obesidade podem ter maior facilidade para engordar e maior dificuldade em perder peso, mesmo seguindo uma dieta relativamente saudável e praticando atividade física regularmente.


Os genes podem ser responsáveis por até 70% da variação do peso corporal. Principalmente, pelo fato de agirem sobre a regulação do apetite, a taxa de metabolismo basal, a forma e a facilidade com que o corpo armazena gordura.


Mas isso não quer dizer que você não possa emagrecer. Pelo contrário, a compreensão da origem do sobrepeso nos dá mais ferramentas para traçar a melhor estratégia.


2. Fatores hormonais


hormônios e emagrecimento

O equilíbrio hormonal influencia também na manutenção do peso. E aqui, não falo somente de hormônios como estrogênio e testosterona, mas de insulina e cortisol, por exemplo.


O excesso de insulina ou a resistência a esse hormônio pode levar ao ganho de peso, pois estimula o armazenamento de gordura e o apetite por carboidratos. Já a elevação do cortisol, desencadeado pelo estresse crônico, por exemplo, pode aumentar o apetite e desacelerar o metabolismo.


Alterações na tireoide, como a Tireoidite de Hashimoto e o hipotireoidismo, também podem provocar alterações nos hormônios tireoidianos, dificultando o emagrecimento.


3. Atividade física

Exercícios são fundamentais por várias razões no processo de emagrecimento.

Primeiro, eles contribuem para o déficit calórico, ou seja, te ajudam a gastar mais calorias do que consome, ao longo do dia.


Segundo, eles melhoram a composição corporal, aumentando o percentual de músculos e reduzindo o de gordura. Além de melhorar sua saúde metabólica, os músculos gastam mais energia do que a gordura, isto é, seu metabolismo acelera e você emagrece mais rapidamente.


E terceiro, a atividade física promove bem-estar. Isso ajuda muito no controle do estresse, na qualidade do sono, na melhora da autoestima, da disposição e energia.


4. Sono de qualidade

A privação de sono ou noites maldormidas provocam alterações metabólicas importantes, podendo levar ao aumento do apetite e da vontade por doces, uma menor saciedade e disposição para se exercitar.


Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA) descobriu que pessoas que dormem menos de seis horas por noite têm um risco 27% maior de se tornarem obesas do que pessoas que dormem pelo menos sete horas por noite.


5. Estresse crônico 

O estresse crônico pode elevar o cortisol e, consequentemente, aumentar o apetite e a dificuldade de queimar gordura.


Pessoas que sofrem com estresse crônico têm um risco 40% maior de obesidade.


6. Saúde mental

A saúde mental pode impactar no emagrecimento de várias maneiras.

A ansiedade, a depressão e outros transtornos mentais e comportamentais podem levar a relações pouco saudáveis com a comida, como a compulsão alimentar.


Além disso, esses transtornos impactam na motivação para seguir a dieta e se exercitar. 


É por isso que o acompanhamento individualizado é tão importante quando se trata de emagrecer. Precisamos levar em conta todos esses fatores que impactam o emagrecimento, além da dieta.


Conte comigo!

 

Até a próxima!

Dra. Thaísa Bramusse

Comments


bottom of page