top of page
  • Foto do escritorDra. Thaísa Bramusse

Reposição de testosterona: por que homens precisam fazer

reposição de testosterona

A testosterona é o principal hormônio masculino e desempenha várias funções no organismo, promovendo saúde e bem-estar. Ela é responsável pelo desenvolvimento das características masculinas marcantes, como o maior percentual de massa muscular, libido, pelos e voz grossa.


A partir dos 30 anos, os níveis de testosterona começam a diminuir lenta e progressivamente. É algo natural, mas que pode levar a uma série de sintomas, incluindo:


  • Disfunção erétil e queda da libido

  • Infertilidade

  • Perda de massa muscular

  • Aumento do percentual de gordura

  • Fadiga persistente

  • Falta de vitalidade e disposição

  • Piora cognitiva

  • Anemia

  • Sintomas depressivos

Quando é normal o declínio da testosterona?

Como disse, é normal que os níveis de testosterona comecem a diminuir depois dos 30 anos. Mas esse declínio se acentua a partir dos 50 anos e, consequentemente, os sintomas se intensificam.


Homens jovens também podem sofrer com esse declínio acentuado, que chamamos de hipogonadismo. Alguns fatores contribuem para isso:


  • Presença de doenças como diabetes, obesidade, hipertensão e câncer;

  • Tratamentos como quimioterapia e radioterapia;

  • Anomalias genéticas;

  • Uso de drogas e esteroides anabolizantes;

  • Tabagismo;

  • Excesso de álcool;

  • Estresse crônico;

  • Sono de má qualidade

O que é o hipogonadismo?

O hipogonadismo é uma condição na qual os testículos não produzem testosterona adequadamente. Ele pode ser dividido em:

  • Hipogonadismo primário: quando os testículos não funcionam corretamente;

  • Hipogonadismo secundário: quando o dano no funcionamento é na hipófise ou no hipotálamo (glândulas que controlam a produção de testosterona).

A reposição de testosterona é eficaz?

O primeiro passo é identificar a causa dos níveis baixos de testosterona. 

Se houver relação direta com o estilo de vida, a reposição de testosterona deve ser associada à mudança de hábitos.


Se não, será como um “cabo de guerra”: a reposição ajudando a equilibrar o hormônio e seus hábitos prejudicando esse trabalho.


É preciso checar também se há origem genética ou por alterações na hipófise e hipotálamo. Nesse caso, a reposição deve ser associada a medicamentos.


O estilo de vida impacta na testosterona?

Impacta e muito. Como disse anteriormente, níveis baixos de testosterona podem estar associados à obesidade, diabetes, hipertensão, excesso de álcool, fumo, estresse, sono ruim e SEDENTARISMO.


Quais os benefícios da reposição de testosterona?


reposição de testosterona

1. Melhoria da libido e da função sexual

A testosterona ajuda a estimular a produção de espermatozoides e a manter a função erétil.

Estudos mostram que a reposição de testosterona pode reduzir os problemas de ereção, de fertilidade, aumentar a frequência e a satisfação das relações sexuais.


2. Aumento da massa muscular e redução da gordura

Níveis adequados de testosterona são essenciais para a manutenção da massa muscular, da força e para redução do percentual de gordura.

E eu não me canso de dizer a importância do percentual adequado de músculos para a saúde no presente e no futuro!


3. Melhoria da vitalidade e do humor

A testosterona ajuda a melhorar a disposição e a vitalidade, e a combater a fadiga crônica.

Esse hormônio também está associado a uma maior sensação de bem-estar, ao controle do estresse e da ansiedade.


4. Redução do risco de doenças crônicas

Esse ponto é fundamental! Níveis adequados de testosterona estão associados a um menor risco de doenças crônicas, como diabetes, cardiovasculares, dislipidemia, osteoporose, obesidade e sarcopenia (perda acentuada de músculos).

Há ainda uma melhora cognitiva e na saúde mental.


A reposição de testosterona é segura?

A reposição de testosterona é um tratamento seguro para homens. 


O uso de hormônios isomoleculares (estrutura idêntica à testosterona produzida pelo corpo) e a via adequada de administração aumentam a segurança e a eficácia do tratamento. 

Os estudos mais recentes mostram que a terapia não aumenta o risco de câncer de próstata ou de tumores agressivos. Além de contribuir para a prevenção ou o controle de importantes doenças crônicas.


Implante hormonal


O implante em forma de “pellets” é um método mais fisiológico e totalmente individualizado. Ele garante um fluxo hormonal gradual e contínuo, evitando picos e quedas, típicos de outras vias (injetável e transdérmica). Os efeitos têm duração média de 6 meses.


O implante é procedimento simples, feito no consultório, com anestesia local.


É fundamental consultar seu médico de confiança, para avaliação clínica e laboratorial. Assim, é possível traçar um protocolo de reposição de testosterona seguro e eficaz para você.


Conte comigo!

 

Até a próxima!

Dra. Thaísa Bramusse

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page