top of page
  • Foto do escritorDra. Thaísa Bramusse

Hipotireoidismo e menopausa: qual a relação?


Será que existe mesmo uma relação entre hipotireoidismo e menopausa? Essa é a dúvida que eu pretendo esclarecer hoje!


Acredite, é comum confundir o hipotireoidismo com a chegada da menopausa. Isso acontece porque as duas condições têm sintomas semelhantes. Além disso, os distúrbios da tireoide são mais frequentes em mulheres e o risco aumenta com o envelhecimento, o que contribui ainda mais para essa confusão.


Mas, além dos sintomas comuns, há relação direta? É o que vamos entender a seguir!


Qual a relação do hipotireoidismo com a menopausa?

Na verdade, não existem estudos que comprovem que a menopausa provoque o hipotireoidismo. Ou seja, não há uma relação direta entre as duas condições.


O que acontece é a confusão de diagnóstico, já que os sintomas são semelhantes.

Por exemplo, uma mulher com hipotireoidismo pode sentir:


  • Cansaço constante

  • Ganho de peso ou dificuldade de emagrecer

  • Tristeza, apatia, desânimo e humor deprimido

  • Pele seca e queda de cabelo

  • Alterações no ciclo menstrual

  • Queda da libido

  • Alterações no sono

  • Redução do ritmo intestinal (obstipação)

  • Diminuição da velocidade dos batimentos cardíacos


E esses também são sintomas comuns que antecedem a menopausa!


Com a queda na produção hormonal, principalmente do estrogênio, a mulher começa a vivenciar esses sintomas. O problema acontece quando a mulher acredita que está se aproximando da menopausa e deixa de investigar outras possíveis causas, como o hipotireoidismo.


Menopausa aumenta o risco de hipotireoidismo?

O fato de se aproximar da menopausa ou de estar na pós-menopausa, não torna a mulher mais propensa a desenvolver distúrbios da tireoide.


No entanto, isso não significa que uma condição não possa agravar a outra. Como eu explico a seguir.


Qual o risco do hipotireoidismo na menopausa?


O risco do hipotireoidismo na menopausa está no agravamento de algumas condições.


Por exemplo, o declínio hormonal, com a chegada da menopausa, é um fator de risco para a osteoporose, que é a perda de densidade óssea. Mulheres com osteoporose estão mais sujeitas a fraturas.


Já o hipotireoidismo pode causar fraqueza muscular. Ou seja, a associação de ossos mais frágeis a músculos enfraquecidos aumenta muito o risco de quedas e fraturas mais graves.


E não é só isso. A maioria dos sintomas comuns entre menopausa e hipotireoidismo pode ser agravada se o diagnóstico e tratamento correto não forem feitos.


Quando buscar avaliação médica?

Eu sempre recomendo que mulheres avaliem sua saúde hormonal a partir dos 35 anos. Esse cuidado permite detectar precocemente o declínio hormonal e, assim, agirmos antecipadamente, para controlar os sintomas e os riscos da menopausa.


Por outro lado, a saúde da tireoide também merece atenção constante e o acompanhamento médico deve ser realizado periodicamente, mesmo sem sintomas.


Quando surgem esses sintomas que mencionei, já é um sinal de que existe alguma alteração na tireoide e a consulta médica é indispensável!


Quanto antes diagnosticarmos e tratarmos distúrbios da tireoide, melhor controle teremos sobre os sintomas e sobre o risco de evolução para o hipotireoidismo.


Quando o hipotireoidismo está instalado, a reposição hormonal passa a ser necessária.

Nesse caso, a produção hormonal da tireoide se torna deficiente. O tratamento adequado e regular permite controlar a doença e a mulher pode levar uma vida normal!


Quais exames diagnosticam o hipotireoidismo e a menopausa?

O exame de sangue é essencial para avaliar os níveis hormonais, tanto referentes à produção tireoidiana, quanto à produção dos ovários. Essa análise complementa a avaliação clínica que fazemos no consultório, quando investigo os sintomas e o histórico médico da mulher.


Se preciso, para fechar o diagnóstico, podemos realizar exames de imagem, como o ultrassom de tireoide e pélvico (transvaginal).


O mais importante é buscar avaliação médica, se sentir os sintomas listados acima. Quanto antes você receber o diagnóstico correto, mais eficaz será o tratamento do distúrbio da tireoide (como o hipotireoidismo) e dos sintomas da menopausa.


Conte comigo! Até a próxima!


Dra. Thaísa Bramusse



Comments


bottom of page